Osteocondrose da coluna torácica: sintomas e tratamento

A osteocondrose da coluna torácica é uma doença rara. No entanto, é considerado bastante perigoso. A patologia é difícil de diagnosticar. Isso leva ao fato de que a doença é detectada nos últimos estágios de progressão. E tratar uma doença negligenciada é uma tarefa extremamente difícil.

Osteocondrose da coluna torácica

A osteocondrose torácica é uma patologia caracterizada pelo desenvolvimento de processos degenerativos e distróficos. Contra seu pano de fundo, ocorrem mudanças estruturais nos ossos e músculos. Se tal doença não for tratada em tempo hábil, uma doença progressiva destrói as articulações, os discos intervertebrais.

A osteocondrose do tórax é muito menos comum do que na região cervical ou lombar. Tal "seletividade" é ditada pela estrutura anatômica deste departamento.

A região torácica é caracterizada pelas seguintes características:

  • vértebras grandes e poderosas;
  • pequena carga na região torácica;
  • a conexão com nervuras fornece mobilidade e resistência suficientes da estrutura;
  • forte espartilho muscular segurando o esqueleto.

Segundo as estatísticas, a patologia afeta homens e mulheres igualmente. Pode até ser diagnosticado em crianças.

Razões para o desenvolvimento da doença

A patologia é mais frequentemente detectada em pessoas propensas à hipodinamia. Assim, a osteocondrose é diagnosticada em mulheres que são forçadas a passar muito tempo no computador ou em homens que dirigem constantemente.

As principais razões que provocam o desenvolvimento da doença são as seguintes:

  • predisposição hereditária;
  • patologias congênitas ou adquiridas nos discos intervertebrais;
  • destruição da cartilagem, presença de osteófitos;
  • discos de desbaste;
  • violação no fornecimento de sangue ao cérebro (com estreitamento, pinçamento de veias, artérias);
  • desenvolvimento de hérnia;
  • levantamento de peso incorreto;
  • processos distróficos que ocorrem na cartilagem, músculos, ossos;
  • carga irregular nos discos como resultado da curvatura da coluna;
  • metabolismo mineral perturbado;
  • sentado prolongado, principalmente em posição desconfortável;
  • erros em esportes ativos ou de força;
  • sofreu lesões (quedas, várias contusões, golpes).

Graus de patologia

Dependendo da progressão do processo degenerativo-distrófico, a doença é classificada em 4 estágios.

Assim, analisando os sinais de osteocondrose da região torácica, distinguem-se os seguintes graus:

  1. Os discos perdem sua elasticidade original. Sua altura é reduzida. Às vezes, há saliências dos discos - saliências. É importante começar a tratar a doença nesta fase. Um bom efeito terapêutico fornecerá exercícios especiais, massagem.
  2. A altura dos discos intervertebrais continua a diminuir. Sua elasticidade se deteriora. A coluna vertebral torna-se instável. Tal clínica pode provocar uma ruptura do anel fibroso, contra o qual aparecerá uma hérnia. O segundo grau é caracterizado pela presença de dor. Existem sintomas neurológicos que a maioria das mulheres interpreta como patologias completamente diferentes.
  3. Uma hérnia está se formando. Os sintomas da osteocondrose são pronunciados. Os pacientes estão com dor intensa.
  4. Em 4 graus de progressão, o disco perde suas propriedades de amortecimento. As vértebras estão o mais próximo possível. A mobilidade nesta área é completamente perdida. Os nervos ficam apertados de vez em quando. Os tecidos ósseos são destruídos.

Sintomas

Os sinais de patologia geralmente não são pronunciados. Os sintomas são bastante inespecíficos e muito diversos. Portanto, a doença, mesmo os especialistas, às vezes é confundida com outras doenças.

A osteocondrose torácica se manifesta por 2 síndromes:

  1. Dorsago. Esta condição é caracterizada por uma dor aguda e penetrante no esterno. Na maioria das vezes, o fenômeno é observado em pessoas que estão em uma posição por muito tempo ou realizam movimentos monótonos.

    Dorsago é caracterizado pelos seguintes sinais de osteocondrose torácica:

    • entre as omoplatas há uma forte dor aguda (é chamada de "dor nas costas no peito");
    • o tecido muscular está excessivamente tenso;
    • há dificuldade em respirar;
    • a síndrome da dor assemelha-se à neuralgia intercostal;
    • o desconforto se estende às costelas, esterno, omoplata;
    • movimentos rotacionais da parte superior do corpo levam ao aumento da dor.

    Os sintomas característicos do dorsago são muito semelhantes aos de um infarto do miocárdio. É possível determinar corretamente a fonte da clínica negativa somente após um eletrocardiograma.

  2. Sinais característicos de osteocondrose torácica em um homem
  3. Dorsalgia. O desconforto aparece de forma imperceptível, aumentando gradualmente. Os sintomas clínicos da dorsalgia podem durar de 2 a 3 semanas, complicando seriamente a vida normal do paciente.

    A síndrome se manifesta por uma combinação de tais sinais:

    • dor não expressa na área afetada;
    • certos movimentos e exercícios levam ao aumento do desconforto (inclinar-se para frente, para trás, para o lado);
    • amplitude de movimento significativamente limitada;
    • uma respiração profunda é acompanhada de aumento da dor;
    • espasmos musculares;
    • sensação de falta de ar;
    • o desconforto é mais pronunciado à noite;
    • depois de uma curta caminhada, a dor diminui.

    Dorsalgia em suas manifestações é semelhante à pneumonia. Mas este último é caracterizado por sintomas pulmonares: hipertermia, falta de ar, tosse.

Com osteocondrose da coluna torácica, o paciente pode apresentar vários sintomas que raramente podem estar associados a um problema articular:

  • algumas partes do corpo ficam dormentes;
  • fragilidade das unhas;
  • há uma sensação de "rastejar rastejando";
  • dor no esôfago, às vezes na garganta;
  • os membros ficam frios;
  • há uma sensação de queimação, coceira excruciante nas pernas;
  • distúrbios do funcionamento do trato gastrointestinal;
  • descamação da pele.

Métodos de tratamento

Se a doença não for tratada de maneira oportuna e correta, o paciente poderá desenvolver consequências desagradáveis.

A osteocondrose torácica pode se tornar uma fonte das seguintes doenças:

  • hérnia intercostal;
  • protrusão do disco;
  • patologias do coração, rins, fígado, pâncreas, intestinos, vesícula;
  • neuralgia intercostal.

A patologia pode levar à infertilidade, tanto nas mulheres quanto na metade forte da humanidade. A luta contra a doença deve ser complexa e de longo prazo.

É impossível curar completamente uma patologia complexa. Afinal, o processo degenerativo (destruição do disco) já está em execução.

Mas se você começar a tratar a doença corretamente, a terapia permite:

  1. pare a destruição de discos e restaure-os até certo ponto;
  2. eliminar patologias no trabalho do sistema nervoso;
  3. restaurar a biomecânica da coluna vertebral.
Uma mulher está em tratamento para osteocondrose da região torácica

O tratamento da osteocondrose torácica inclui as seguintes atividades:

  • terapia medicamentosa;
  • complexo de terapia de exercícios (exercícios para garantir a mobilidade);
  • fisioterapia;
  • massagem.

Tratamento médico

O principal objetivo da terapia medicamentosa é o alívio da dor.

A terapia da patologia é realizada com esses medicamentos:

  1. Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs). O principal grupo de medicamentos recomendados para osteocondrose. Medicamentos aliviam a dor, aliviam a inflamação.
  2. Glicocorticosteróides. Se o uso de AINEs não der um efeito positivo estável, os agentes hormonais são prescritos. Seu objetivo é eliminar a dor.
  3. Diuréticos. Para aliviar o inchaço, são prescritos diuréticos.
  4. Condroprotetores. Esses medicamentos contribuem para a restauração da cartilagem danificada.

Os médicos não recomendam tratar a osteocondrose na região torácica com vários cremes ou pomadas. Nesta área há uma espessa camada de músculos e uma caixa torácica. Eles não fornecerão as substâncias necessárias para a fonte do problema. Mas se a patologia for complicada pela neuralgia intercostal, em casa, recomenda-se o uso de remédios locais à base de substâncias anti-inflamatórias.

Os pacientes diagnosticados com osteocondrose devem sempre ter analgésicos eficazes para eliminar rapidamente os sintomas desagradáveis em casa.

Terapia de exercícios complexos

O paciente deve ser prescrito ginástica.

Os exercícios terapêuticos visam fornecer tais funções:

  • aumentar a mobilidade nas vértebras da região torácica;
  • livrar-se de espasmos musculares;
  • eliminar a rigidez da coluna;
  • fortalecer o espartilho muscular.

As primeiras aulas devem ocorrer sob a supervisão de um instrutor experiente. No futuro, os exercícios podem ser realizados de forma independente em casa.

Os seguintes exercícios são úteis (podem ser facilmente realizados em casa):

  1. Sentado em uma cadeira (necessariamente com a lombar). As omoplatas devem estar em contato com as costas. Você precisa dobrar lentamente as costas para notar a parede.
  2. Continuando sentado em uma cadeira, as mãos estão dobradas entre os joelhos. Inspire - incline para um lado com o corpo. Expire - retorne à posição inicial. Repita o exercício do outro lado.
  3. Na inalação, você precisa se curvar. Ao expirar, endireite as costas. A respiração deve ser calma e uniforme.

Todos os exercícios são executados sem problemas. Assim que o complexo estiver totalmente dominado, você pode tentar aumentar a carga em casa (após consultar o instrutor).

Massagem

Tal evento é atribuído individualmente. O médico, recomendando a massagem, leva em consideração as contra-indicações e a presença de doenças crônicas no paciente. O procedimento pode ser realizado tanto no hospital quanto em casa.

Os procedimentos de massagem permitem obter os seguintes efeitos terapêuticos:

  • reduzir síndromes dolorosas;
  • normalizar a microcirculação na área afetada;
  • proteger a coluna de mais atrofia;
  • melhorar a potência de acionamento;
  • relaxe os músculos estáticos na área afetada;
  • ativar os processos naturais de regeneração da cartilagem.
Uma mulher passa por um curso de massagem para eliminar a osteocondrose torácica

Fisioterapia

As pessoas que são diagnosticadas com osteocondrose torácica são recomendadas como alternativa de tratamento de hardware. Alguma fisioterapia é prescrita.

Os seguintes métodos estão em demanda:

  • eletroforese;
  • terapia a vácuo;
  • alongamento direto;
  • magnetopuntura;
  • acupuntura;
  • punção a laser;
  • osteopatia;
  • estimulação elétrica.

A osteocondrose do tórax é uma patologia extremamente grave que pode não apenas levar à deficiência, mas também afetar negativamente os órgãos internos. Portanto, com tal doença, o tratamento deve ser selecionado apenas por um médico. Ao mesmo tempo, a terapia em si é excelente em casa.